Perfil do Servas

 Você gostaria de visitar países estrangeiros e participar do dia-a-dia das pessoas?

 Você gostaria que pessoas de outros países participassem do seu dia-a-dia por um curto período?

 Você tentou superar seus preconceitos para se comunicar com outras pessoas?

Você está habilitado para uma paz e diversão?

Se a sua resposta é “Sim”, então o SERVAS é para você.

O que é Servas? O Servas é uma rede internacional de hospedeiros e colaboradores que promovem uma solução e uma compreensão através da oportunidade de um contato pessoal mais profundo, entre pessoas de diferentes culturas e experiências de vida. Ao participar de visitas, anfitriões e viajantes divididos, interesses e preocupações sobre assuntos sociais e internacionais, contribuindo para a construção da paz no mundo. O Servas Internacional trabalha para construir o entendimento, a tolerância na paz mundial. É uma organização inter-racial-cultural, sem fins lucrativos e não governamentais, sem trabalho voluntário. É uma das ONGs (Organizações Não Governamentais) com representação na ONU e status de consultor como tal, junto ao seu Conselho Econômico e Social. Originou-se na Dinamarca 1949 como um movimento pela paz. Atualmente,

Há cerca de 15.000 portas abertas espalhadas por quase todos os países. O SERVAS BRASIL faz parte do SERVAS INTERNACIONAL, que congrega anfitriões em todo o mundo.  Através do Servas, é oferecido aos seus convidados  suas famílias e seus amigos e participar da sua vida cotidiana.

Os anfitriões devem oferecer acomodações para duas noites,  e convidar os viajantes a compartilhar uma refeição. Os nomes e os endereços dos anfitriões estão em listas emitidas anualmente, que são colocadas à disposição de pessoas aprovadas. Os anfitriões Servas representam pessoas comuns. Os requisitos únicos para juntar-se ao Servas como anfitrião são a vontade de oferecer uma hospitalidade a qualquer raça, cultura, credo, nacionalidade ou orientação sexual.

Um resumo da história do Servas

Em 1948 um ativista americano, Bob Luitweiler, e um grupo de amigos encontraram-se em uma escola na Dinamarca e criaram uma organização chamada Construtores da Paz (Peacebuilders).

A intenção era trabalhar pela paz, fazer contato com outros movimentos pacifistas, e instituir um programa de trabalho-estudo-viagem que permitiria aos jovens “aprender os caminhos da paz”. Para atingir estes objetivos, foi criada uma rede de pessoas que oferecem uma hospitalidade gratuita para pessoas que também compartilham sua maneira de pensar. Em poucos anos, o movimento já estava enraizado em diversos países. Listas de pessoas que estão dispostas a abrir suas portas a outros viajando dentro do mesmo sistema, e como responsabilidades de ambos, anfitriões e viajantes, começaram a ser circuladas.

As comissões de trabalho começaram a ser montadas na Grã-Bretanha, Alemanha e Estados Unidos e já tiveram um grande número de anfitriões. Em 1952, no primeiro encontro internacional na Alemanha, decidiu-se a mudança do nome da organização para Servas, “nós servimos” em esperanto. Na qualidade de Nações Unidas, não tem a sua relação de organização não governamental em 1973. Desde o seu início, o Servas vem se expandindo cada vez mais e em mais de cem países.

Cada um dos servos nacionais é uma organização voluntária que estabelece seus próprios critérios para aprovar 2 anfitriões e clientes, as taxas de pagamento e as publicações em listas (Listas de hospedagem). Encontros internacionais regulares são feitos para discutir objetivos e problemas em comum. A medida que foi crescendo o Servas tornou-se mais abrangente, mas sem abandonar seus objetivos de lutar pela paz mundial criando oportunidades para pessoas de todas as culturas e raças trocarem  experiências, se encontrarem e partilharem assuntos uns com outros.

Membros

Há mais de 15.000 anfitriões em todo o mundo, espalhados por países: África do Sul, Albânia, Alemanha, Algéria, Antigua, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Áustria, Bali, Bangladesh, Barbados, Bielorrússia, Bélgica, Bermudas, Bolívia, Bonaire, Bósnia-B, Bósnia-H, Botswana, Brasil, Brunei, Bulgária, Burkina Faso, Cambódia, Camarões, Canadá, Chile, China, Colômbia, Congo, Rep. Congo (Zaire), Coréia do Sul, Costa do Marfim, Costa Rica, Croácia, Cuba, Curaçao, Dinamarca, Dominica, Equador, Egito, El Salvador, Emirados Árabes, Escócia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estados Unidos, Estônia, Etiópia, Fidji, Filipinas, Finlândia, França, Gales, Gâmbia, Gana, Geórgia, Grécia, Guadalupe, Guatemala, Guiana Francesa, Guinéia, Holanda, Honduras, Hong Kong, Hungria, Índia, Indonésia, Inglaterra, Irlanda, Islândia, Israel, Itália, Jamaica, Japão,Jordânia, Lesoto, Letônia, ituânia, Luxemburgo, Madagascar, Malásia, Malawi, Mali, Malta, Marrocos, Martinica, Maurícia, Mayotte, México, Mongólia, Namíbia, Nepal, Nicarágua, Nigéria, Noruega, Nova Zelândia, Omã, Panamá, Papua Nova Guiné, Paquistão, Paraguai, Peru, Polônia, Porto Rico, Portugal, Quênia, Rep. Tcheca, Reunião, Rodrigues, Romênia, Rússia, Samoa, São Cristóvão, Ilhas Salomão, Senegal, Serra Leone, Seychelles, Singapura, Síria, Sri Lanka, Suazilândia, Suécia, Suíça, Tailândia, Taiti, Taiwan, Tanzânia, Tasmânia, Togo, Trinidad, Tunísia, Turquia, Ucrânia, Uganda, Uruguai, Uzbequistão, Venezuela, Vietnã, Zâmbia, ZimbabwePapua Nova Guiné, Paquistão, Paraguai, Peru, Polônia, Porto Rico, Portugal, Quênia, Rep. Tcheca, Reunião, Rodrigues, Romênia, Rússia, Samoa, São Cristóvão, Ilhas Salomão, Senegal, Serra Leone, Seychelles, Singapura, Síria, Sri Lanka, Suazilândia, Suécia, Suíça, Tailândia, Taiti, Taiwan, Tanzânia, Tasmânia, Togo, Trinidad, Tunísia, Turquia, Ucrânia, Uganda, Uruguai, Uzbequistão, Venezuela, Vietnã, Zâmbia, ZimbabwePapua Nova Guiné, Paquistão, Paraguai, Peru, Polônia, Porto Rico, Portugal, Quênia, Rep. Tcheca, Reunião, Rodrigues, Romênia, Rússia, Samoa, São Cristóvão, Ilhas Salomão, Senegal, Serra Leone, Seychelles, Singapura, Síria, Sri Lanka, Suazilândia, Suécia, Suíça, Tailândia, Taiti, Taiwan, Tanzânia, Tasmânia, Togo, Trinidad, Tunísia, Turquia, Ucrânia, Uganda, Uruguai, Uzbequistão, Venezuela, Vietnã, Zâmbia, Zimbabwe

Anfitrião Servas

Uma hospitalidade oferecida pelo “Portas Abertas” é uma pedra fundamental do Servas. Os anfitriões disponibilizam a hospitalidade a sua disposição, de qualquer raça, credo, nacionalidade ou preferência sexual.

 Um anfitrião deve fornecer hospedagem por duas noites (ou mais, mas apenas se o anfitrião assim) e normalmente convidar o viajante a compartilhar uma refeição.

 O anfitrião não se obriga a providenciar o transporte para o viajante, e alguns dos seus pontos de interesse na sua cidade.

 O viajante deve apresentar, nao, original da Carta de Apresentação (Carta de Apresentação – LOI), assinada, selada, atualizada e com dados de validade. Caso ele não o faça, o anfitrião deve pedir para vê-la.

 O anfitrião deve explicar as “regras da casa” ao viajante.

 O anfitrião deve disponibilizar algum tempo para conversar com o viajante. Se não for conveniente para um anfitrião receber um viajante, ele deve sentir-se à vontade para dizer ‘não’. Neste caso, é possível sugerir nomes de anfitriões alternativos ou contatar o Coordenador Regional.

Os anfitriões devem procurar atendentes sem resposta às mensagens de quem solicita hospedagem, mesmo que seja uma resposta negativa naquele momento.

 Pagamento de uma Taxa anual, de R $ 30,00, para gastos da SERVAS Brasil.

Os anfitriões que não podem oferecer alojamento, podem se juntar ao Servas como “anfitriões durante o dia”. Deverão dispor de tempo para encontrar o viajante, fornecer informações, servir-de-guia, visitar um local de trabalho ou acompanhar-lo em uma refeição ou simplesmente achar tempo para um bate-papo ou um cafezinho.

SERVAS_resumo_Jan-2016