PROGRAMAS

SYLE (Servas Youth Language Exchange) é um programa de intercâmbio cultural com duração de um mês para membros Servas jovens que almejem aprofundar os estudos de uma nova língua e vivenciar a cultura e o dia a dia do país escolhido.

A experiência inclui aulas de idioma, atividades culturais e recreativas, passeios turísticos e convivência diária com membros locais.

O SYLE é um programa  para jovens Servas que deverão apenas arcar com os custos da sua viagem e despesas pessoais como transporte, plano de saúde e alimentação.

Para se candidatar ao SYLE o jovem deve ter entre 18 e 30 anos; ser membro ativo há pelo menos um ano; ter a mente aberta; participar da organização do SYLE auxiliando nos contatos; No retorno ao Brasil apresentar relatório para os dois países  e posteriormente ajudar na organização do próximo SYLE.

SLE (Servas Language Exchange) é um programa de intercâmbio cultural idêntico ao SYLE, porém destinado a membros com mais de 30 anos. A proposta desse programa é a imersão cultural em outro país durante um mês para desenvolver um idioma, atender a agendas culturais e turísticas em meio à convivência com famílias locais. Os pré-requisitos do SLE são os mesmos do SYLE exceto pelo limite de idade.

MAKING CONNECTIONS – O programa Fazendo Conexões é uma iniciativa do Servas Internacional que visa criar oportunidades para membros de todas as idades em conectar viajantes Servas com famílias que podem oferecer estadias mais longas e significativas em visita ao país.

Os detalhes e a duração da visita devem ser arranjados entre os envolvidos.

As oportunidades oferecidas podem incluir o aprendizado da linguagem, experiências culturais e artísticas, voluntariado, visitas de observação e estudo e conexão com outras organizações que trabalham pela paz.

Depoimentos:

“Amigos, saudamos a todos, externando o nosso prazer em ter recebido a Sol aqui em Petrolina-PE em Janeiro-Fevereiro/2011! Para sua estadia, planejamos um roteiro para que Sol pudesse conhecer um pouco das maravilhas do nosso sertão pernambucano, em especial o Vale do São Francisco.
Os integrantes servas e seus familiares proporcionaram a Sol, além de agradáveis almoços e jantares, passeios na Ilha do Rodeadouro; na cidade de Juazeiro/BA; na Hidrelétrica de Sobradinho/BA; na Associação de Exportadores do Vale do São Francisco (Valexport), na fazenda Agrobrás, no Assentamento Terra da Liberdade, na Associação das Mulheres Rendeiras e nas noites das cidades de Petrolina/PE e Juazeiro/BA.”

Grupo Servas – Petrolina/PE, que organizou o SYLE da jovem argentina Maria Sol.

“Eu moro em Rosario (Argentina), tenho 22 anos e sou estudante de Relações Internacionais. Conheci Servas através de um colega da universidade, meu amigo Pablo Chufeni, quem é um membro ativo da organização. Desde o primeiro momento concordei com a finalidade principal que é promover a paz mundial, e com a forma de levar a cabo esse objetivo que é gerando laços de amizade que atravessam fronteiras (entre as pessoas que viajam e as pessoas que hospedam), não é só uma convicção pessoal, também é profissional.”

Maria Sol, jovem argentina que realizou o SYLE no Brasil.

“Quando organizava minha viagem para a Itália, no final de outubro, cheguei a estudar frases básicas como “come ti chiami?”, “come stai?”. Quase um mês depois, convivendo com minhas queridas famílias italianas, me atrevi a escrever um texto em seu idioma sobre minha experiência no SYLE (Servas Youth Language Experience) – parcialmente traduzido aqui. Claro, parte da ousadia foi para tentar expressar no idioma local o prazer de conhecer uma cultura tão rica e divertida como a do sul da Itália.”

Débora Didonê, jovem brasileira que realizou o SYLE na Itália.